domingo, 15 de junho de 2008

Encontro com Kandinsky

Aconteceu no Centro Cultural São Paulo.
As cortinas abriram-se, o primeiro a aparecer foi o pintor.
Depois veio a tela branca. E as cores. As formas.
Kandinsky foi surgindo. Desta vez, em dança. E foram círculos, giraram em mim, no azul, no amarelo. Correram as curvas, saltaram o quadrado e os pontos.
A reta, determinada, correu meus olhos, como música.
Uniram-se todos. Havia crianças. Cada uma delas ainda mais envolvida do que eu.
Unimo-nos todos. E a Kandinsky.

(sobre o espetáculo Lúdico, da Cia Druw)

2 comentários:

SADY FOLCH DE CARDONA disse...

Que lindo Cris !!

Fico imaginando as telas com os temas bailando numa profusão de cores, fazendo os espectadores sentirem um caleidoscópio dentro da retina.

Beijos
Sady

PS. Essa é uma exposição permanente ? Se não, quanto tempo vai durar ?

Cristiane disse...

Comentário que o Blogspot não deixou publicar:
Cristiane, minha cara, estou visitando os blogues da turma e tentei pôr um comentariozinho no teu, mas não consegui. Não sei o que fiz de errado... Então, perdão, aí vai ele por e-mail mesmo.

Abraço!

Nelson





Que belo encontro com esse artista que tanto me fascinava, no primeiro ano da faculdade de artes plásticas. Kandinsky e Klee eram os meus modernistas prediletos! Ora, por que eu disse "eram"? Que foi que aconteceu, de lá pra cá? Tanto tempo passou... Preciso voltar e reencontrar os triângulos, os círculos e as linhas dessa geometria tão antiga e tão nova. Obrigado por me lembrar disso.

Nelson de Oliveira